Algum tempo depois do falecimento do meu pai cheguei na casa da minha mãe e não apertei a cam painha. Entrei pela cozinha, como todos fazem, quando a Zefinha veio do tanque e me viu. Parou de súbito, pôs a mão no coração e exclamou: “Estou vendo o pastor Falcão!” É certo que me pareço muito com o meu pai, aliás,sou filho dele. Estava ainda na casa quando o telefone tocou. Atendi. Do outro lado uma voz masculina ficou em dúvida se continuava a conversa dando a impressão de que havia ligado para casa errada. Reconheci a voz do meu sobrinho Rafael e o chamei pelo nome. Ele havia tomado um grande susto porque atendi o telefone com a voz e o jeito parecido com o meu pai. Agora, quando atendo o telefone na casa da minha mãe, procuro usar uma forma diferente do habitual. Mesmo acrescentando algumas, as semelhanças param por aí. Mas não é o caso entre Jesus e Deus. A Bíblia diz que realmente Jesus é “a cara do Pai”: “O Filho é o resplendor da Glória de Deus e a expressão exata do Seu ser” (Hb 1.3). Se você notou, não é só a cara do Pai, é a expressão exata de todo ser de Deus. Também lemos que “Em Cristo habita corporalmente toda a plenitude da divindade, e, por estarem nele, receberam a plenitude” (Cl 2.9-10). Também diz que Jesus “ É a imagem do Deus invisível” (Cl 1.15). Ainda, explicando a maneira para chegar a Deus, Jesus disse que só pode chegar a Deus se andar pelo caminho que é ele mesmo, segundo João 14.6. Os discípulos ficaram animados com a ideia e pediram para ver o Pai. Jesus surpreende-se e diz: “Quem me vê, vê o Pai. Como você pode dizer: Mostra-nos o Pai!” (Jo 14.9). Existem ainda outros textos bíblicos para explicar que você terá uma vida íntima com Deus através de Jesus. Diz que você conhecerá verdadeiramente a Deus quando conhecer Jesus. Ele é o canal de comunicação entre nós, os mortais e pecadores, e o Deus Eterno e Glorioso. Então, não é possível compreender quando crentes dizem que estão bem com Deus, mas está faltando Jesus em sua vida. Estar bem com Deus é estar bem com Jesus. É viver à semelhança de Jesus, e para isso fomos chamados (salvos – Romanos 8.29). Viver em Cristo é deixá-lo no comando das nossas ações, sentimentos e desejos. É refletir a Sua Glória em nosso viver. A melhor indicação de um viver em Cristo é a capacidade espiritual para vivermos em comunhão. Disse Jesus para amarmos nossos irmãos como ele nos amou e assim diremos que verdadeiramente somos seus seguidores e discípulos, de acordo com João 13.34-35. Esta união de vida com Jesus causa união de vida com o próximo. Fica evidente nesta união que a motivação não é esforço O nosso “Pai maior”, que está no céu, Deus, cuida de cada um dessa forma: envolvendo, carregando no colo, com maior cuidado. Quantos reclamam dEle como se não cuidasse direito do seu próprio filho, mas que, na verdade, fogem dos seus braços e até levam maior tombo por isso?

Mãe é mãe; pai é pai. Cada um à sua maneira, de seu grau de atenção, carinho e amor, os dois criam e se preocupam com seu herdeiro, e ambos orgulham-se desuas conquistas, ainda mais quando, até mesmo, ultrapassam suas próprias vitórias na vida. Se o mundo quer sempre diminuir a pessoa, não per pessoal, mas um milagre de Jesus. É a mesma uniãomilagrosa vivida por Jesus e Deus, como está escrito em João 17.21-23. O salvo se torna menos pessoal e mais cristão. Quer dizer que suas atitudes diante do seu próximo se parecem mais com Jesus do que com ele mesmo. É assim que nos assemelhamos com Jesus, vivendo a sua vida. É assim também que conhecemos o Deus Único e Criador de todo o universo e os detalhes da vida com o próximo que conhecemos. O texto de Colossenses 2.9, citado acima, diz que estando em Cristo, a manifestação plena de Deus, é que desfrutamos também da plenitude de Deus. Esteja bem com Jesus. Esteja bem com Deus. Esteja bem com você mesmo.

Extraído: O Jornal Batista