Dia 22 de Novembro é o Dia do Músico e no 4º Domingo de Novembro comemoramos  o Dia do Ministro de Música. Hoje temos ministro de adoração, pastor de adoração,  ministro de louvor, são vários nomes para esse trabalho na igreja. Há alguns anos ouvíamos falar de ministro de música apenas nos grandes centros, e são poucos ainda no interior de nosso Estado.

O que temos em nossas igrejas são músicos que tocam e têm que liderar o grupo de que fazem parte.  Se o ministro deve ser apenas com formação, não vamos pensar nisso hoje, mas penso que é de grande importância a formação daquele que lidera a música. Formação musical, sim, pois deve conhecer aquilo que está fazendo, mas também o conhecimento teológico; saber se relacionar com os liderados, com seus pastores é uma grande necessidade hoje. Ainda porque o Ministro de Música ou Pastor de Adoração etc. precisa discipular, pastorear, cuidar de seus liderados.

Muitos pastores quando pedem alguém para liderar a música em sua igreja, sempre perguntam: Ele(a) pastoreia o músico, vai discipular?

Devemos cuidar sim, pois um ministério saudável e com excelência começa com um bom relacionamento e comunhão entre o grupo. Um bom e constante discipulado evita muitos dos problemas que acontecem entre os músicos, poderiam ser bem menores ou nem aconteceriam.

Paulo quando escreveu a Timóteo disse “E dou graças ao que me tem confortado, a Cristo Jesus, Senhor nosso, porque me teve por fiel, pondo-me no ministério”  1 Timóteo 1.12.  Quando olhamos para dentro de nós, para o ministério em que Deus tem nos colocado, como estamos diante do Senhor? Termos um coração de servo, disposto a servir em toda a circunstância, não apenas no que cantamos, mas no que vivemos, esse deve ser nosso alvo todos os dias. Seja qual o título que você tenha –  ministro de música, pastor de adoração, líder de louvor, não importa, o que realmente importa é estar realmente disposto a Servir.

 

Angela Gomes

Presidente da AMBAP