vida é o resultado de todo um processo de desenvolvimento que acontece através da interação de estruturas biológicas, afetivas e cognitivas. Na infância todo processo acontece através de simulações de uma realidade a ser vivida pelo indivíduo. A família atua como um grande laboratório de experimentos relacionais, ensinando valores que fundamentam toda relação humana, como respeito, solidariedade, empatia, e tudo acontece na maioria das vezes através do conflito na relação pais, filhos, irmãos etc.

A adolescência é o marco onde toda a conceituação estabelecida na infância começa a ganhar sentido real, é um período critico onde as mudanças são profundas, radicais, doloridas e muito intensas, e revela a capacidade individual que cada possui para administrar estes con itos. Na primeira etapa as transformações ocorrem no ponto de vista biológico, a chamada puberdade, seguida então pelo estabelecimento da identidade, período que ocorre a partir dos 15 anos de idade.

Nesta fase o então adolescente torna-se vulnerável aos estímulos do ambiente, a grande questão é: Como saber o que é melhor? Para responder este questio- namento, o então adolescente necessita de relações favoráveis ao seu desenvolvimento, que possam pro- mover o diálogo dentro e fora da família e a orientação frente aos variados aspectos da vida. É preciso consi- derar então, que este período é estratégico e pode re- sultar em uma estrutura coesa que fornecerá alicerce para a vida toda como também pode destruir todas estas possibilidades.

O desenvolvimento ocorre na interação do ser bio- lógico com o ambiente e o diferencial é o equilíbrio. Não da para satisfazer todos os anseios emocionais e atender as vontades do corpo. Administrar os im- pulsos é aproveitar a vida e não ser prejudicado por ela, conquistar este feito não é uma tarefa fácil, mas se assim o zer, certamente terá alçando o ápice do domínio de sua autoestima.

Alex Ferreira

Bacharel em Teologia, Psicólogo e Conselheiro da JUBEPAR