O relacionamento mantido com famílias em que um dos filhos é autista traz preciosas lições. Uma delas é o que o autista é capaz de fazer para si mesmo. Um deles, em um momento de descontrole, provocou sua própria cegueira. Às vezes, chego a conclusão de que há autismo espiritual nos seres normais. O Salmo 19 afirma que “Os céus declaram a glória de Deus; o firmamento proclama a obra de suas mãos”. Depois de um desenrolar de aspectos dessa revelação, ele apresenta aspectos de outro tipo de revelação, ou seja, Deus nos revela, através da Sua lei, Sua vontade, Seus princípios, e nos leva a conhecer aquilo que somos. Vamos a uma ilustração citada por C.S.Lewis: “Você descobre muito mais sobre uma pessoa ouvindo o que ela tem a dizer, do que observando uma casa que ela construiu”. Ao aplicar esse princípio, podemos dizer que é isso que falta aos homens, quer seja nesta geração, como também nas demais que já passaram. Eles concluem que Deus não existe, embora conheçam a sua Criação, porque não querem ouvir o que Ele diz, já disse, e continua dizendo. Logo, o conhecimento dos homens sobre Deus é muito, muito limitado. Deus operou na vida de milhares de pessoas, mesmo antes de sua vinda até nós, na pessoa de seu Filho. Depois operou na vida de milhões de pessoas, após ter falado a viva voz, através de seu Filho. Mas, como o homem responde a Deus? Optam pela cegueira, para viverem nos seus delitos e pecados. Vamos ilustrar o que queremos dizer: suponhamos que abandonemos centenas de pessoas cegas em uma floresta. Podem imaginar o resultado? O resultado nem é preciso imaginar. Basta contemplarmos o que acontece no mundo de nossos dias. Vivemos em uma confusão global. O homem é dotado de consciência. Ele sabe o que é certo e errado. Um criminoso furta um carro, e, se estiver sendo perseguido pela polícia, desobedece todas as leis de trânsito, mas, se não estiver sendo perseguido, ele para em todos os faróis. Por que age assim? É a lei natural presente no mundo que nos rodeia, e em nossas consciências. O criminoso sabe que corre risco de morrer se

atravessa sinais vermelhos. O homem age como cego, nega a existência de Deus, e isso não é ignorância, é opção. O mundo de hoje é prova das terríveis consequências que isso nos tem trazido. Bem diz o ditado: “Só é cego, aquele que não quer ver”. O salmista termina dizendo, após ter conhecido o Senhor, ouvindo a sua voz; “Senhor, minha Rocha e meu Resgatador”. Que gloriosa descoberta. Lutero chamava os Anabatistas de deslumbrados, ou exaltados. Sejamos deslumbrados pelo conhecimento do tão glorioso Deus, nosso Criador e Redentor.