Quero ver o circo pegar fogo”. Essa é uma expressão para definir pessoas que não conseguem conter a sua curiosidade em saber tudo o que está acontecendo em determinadas situações. A curiosidade em si, não tem nada de errado. O erro está na motivação em saber das coisas, principalmente no meio da comunidade evangélica. Se nossa motivação é saber somente para contar a novidade, sem a mínima preocupação pela paz na Igreja e pela reputação de um irmão ou irmã, isso é pecado! Com o nosso coração pecaminoso e enganoso, mais do que todas as coisas (Jeremias 17.9), sofremos todo tipo de tentação. Dentre as muitas tentações que sofremos, o mau uso da língua talvez seja uma das mais difíceis. “Mas nenhum homem pode domar a língua. É um mal que não se pode conter; está cheia de veneno mortal” (Tg 3.8). É preciso muito cuidado na observância do uso da nossa língua, se para o mal ou o bem. Normalmente, é o mal que ganha a preferência, pois atende mais aos desejos do nosso coração enganoso. Em uma comunidade grande como a nossa, muitas coisas acontecem, principalmente com alguns deslizes de pecado, que despertam a nossa curiosidade. Assim que sabemos ou percebemos algo anormal, logo a nossa língua quer falar e, mesmo que seja difícil de ser domada, ela precisa ser controlada. O domínio da nossa língua assemelha-se a montar em um burro bravo, que quer nos derrubar; e fazê-lo cair é mais difícil ainda. Então, chegamos ao consenso de que a tarefa mais sábia é domá-lo, e, quando isso acontece, temos um animal a nosso serviço, que nos traz lucro. O domínio da nossa língua trará benefícios para a nossa comunhão e zelo pela reputação do nosso irmão. “A boca do justo profere sabedoria; sua língua fala o que é reto” (Sl 37.30). No tratamento de alguns pecados na Igreja, precisamos avaliar se a nossa curiosidade é com ou sem zelo. Se ela for sem o verdadeiro cuidado cristão, é pura carnalidade. Se for uma curiosidade com zelo, é a expressão de amor pelos irmãos, que contribui para a beleza da Igreja, que não é nossa, é do Senhor Jesus.Para finalizar, deixo-vos uma dica: Quando aguçado pela curiosidade com zelo, procure um dos pastores ou um dos líderes espirituais para orientá-lo (a), pela paz da Igreja e amor por aqueles que estão passando pelo vale da sombra e da morte.