O período de Carnaval já acabou, e com ele algumas coisas também ficaram para trás, como, por exemplo, a alegria de muitos, que na maioria das vezes resume-se em bebidas alcoólicas e uma falsa liberdade que os levam a tomar determinadas atitudes que sóbrios ou em outro período do ano jamais tomariam. Já para muitos cristãos esse é um período de descanso ou de trabalho intenso. Algumas Igrejas utilizam esses dias para reunir os membros em um retiro espiritual ou acampamento, a fim de gerar comunhão e edificação. Porém, outros preferem investir os dias do feriado em impactos evangelísticos, com o objetivo de levar a Palavra de Deus às pessoas que estão aproveitando o feriadão nas ruas, blocos, avenidas, praças e praias. Contudo, em qualquer uma das hipóteses citadas, a pergunta que mais cabe ao momento é: “E depois da folia?”.

E quando o Carnaval acaba, como levar a vida a partir de então? Muitos cristãos olham apenas para aqueles que não têm Cristo como o Salvador de suas vidas e visualizam um futuro confuso, lotado das consequências do que se plantou no Carnaval, como se eles não fossem colher consequências também. Não é porque alguém passou dias evangelizando ou buscando intensamente a Deus em um retiro no período do Carnaval que algo não precisa mudar em suas vidas. O que você fará com todas as experiências que viveu durante esses dias? Vai voltar a evangelizar apenas no Carnaval de 2017? Como vai agir daqui para frente é o que realmente importa. É preciso que cada cristão olhe para si mesmo e reflita sobre sua própria vida. É preciso ter momentos de silêncio diante de Deus. Orar é uma conversa, um diálogo, onde um precisa calar-se em algum momento para ouvir o outro. Com certeza Deus falou algo a você nesse período de Carnaval, mas talvez você ainda esteja esperando a resposta que precisa. Silencie-se; Deus está mais interessado com o agora, com o pós-carnaval, do que apenas com cinco dias de intensa busca da Sua presença e momentos de evangelização. O ide continua, a busca diária também precisa continuar. Os dias de folia acabaram, é hora de “arregaçar as mangas” e trabalhar na Obra, independente de como foi oseu feriadão. Afinal, àquele que estava sem Cristo, aproveitando todas as oportunidades que o Carnaval traz, continua da mesma maneira, e espera a oportunidade de esbarrar com alguém que lhe mostrará o Único capaz de preencher o vazio que o assola. Só Deus se encaixa no vazio que existe no coração do homem.

Editorial OJB

Siga a CBP!