Os pais precisam (re) descobrir a responsabilidade e o privilégio de ensinar sobre Deus para os filhos. O lar é o ambiente mais propício para que os filhos aprendam sobre Deus e sobre o plano redentor do Senhor. No lar, os pais devem ensinar os mandamentos e viver os mandamentos ensinados, pois o exemplo é tão importante quanto o conteúdo. O ensino da Bíblia deveria ocupar a lista de prioridade das nossas famílias. Os pais devem (re) descobrir o prazer de levar seus filhos ao conhecimento bíblico e ao crescimento espiritual. No nosso contexto, em que as pressões sobre os pilares da família estão cada vez mais intensos, é imprescindível alicerçarmos nosso lar e educarmos nossos filhos em amor a Deus e a Sua Palavra. Nesse tempo marcado pela pressa e correria, os pais estão erroneamente terceirizando o ensino de seus filhos. Levam os filhos nas escolas com o pensamento de que eles receberão conhecimento e boa educação. A escola até pode fornecer uma boa base em termos de conhecimento, mas não produzirá educação no sentido de hábitos, costumes e bons valores. Essa educação é formada e forjada no seio familiar. É no âmbito do lar que as crianças aprendem a “ser gente”, aprendem a respeitar, aprendem as expressões de gentileza, aprendem ser educadas e honestas. A terceirização para a escola é prejudicial para a criança, para a escola, para a sociedade e para a família. A escola deve cumprir seu papel, e os pais precisam (re) lembrar a responsabilidade que é ser pai. É triste vermos pais que se contentam ao dizer que fazem muito, quando sustentam seus filhos e os levam à escola. Ser pai é muito mais do que isso. Essa terceirização chegou aos lares cristãos e, para a nossa tristeza, os pais estão terceirizando a formação espiritual de seus filhos. Assim como a escola deve ensinar conhecimento científico através das práticas pedagógicas, as Igrejas devem forjar a prática da espiritualidade cristã nas crianças. Elas precisam aprender a amar a Deus acima de todas as coisas no seio familiar. É na casa, ao redor da mesa, na rotina cotidiana que as crianças devem aprender sobre oração, meditação, gratidão, devoção e leitura bíblica. O teólogo J.C Ryle adverte assim: “A Bíblia no púlpito não deve substituir a Bíblia em casa”. Que Deus dê sabedoria aos pais no ensino bíblico no lar. Edifique seu lar e seus filhos na Palavra de Deus.