O tempo voa



Cada ano, quando estamos chegando no seu final, comentamos: “Como este ano passou rápido!” É verdade, parece que as nossas muitas ocupações fazem o tempo voar e, quando menos percebemos, já se foi o dia, a semana, o mês e o ano. O problema é quando somos tomados pelo sentimento de incompetência por não ter administrado o tempo com eficiência.

Aí, uma sensação de perda toma conta da gente e surgem perguntas como: o que eu produzi de bom nesse tempo? Qual o resultado de todo esforço que fiz, das energias que gastei? Como posso medir o resultado de meu trabalho? O que eu conquistei nesse tempo? Nem sempre teremos boas respostas para essas perguntas, porém não devemos nos abater. Sempre na vida deixaremos alguma coisa inacabada porque o tempo passou.

Quantas pinturas inacabadas, compras não realizadas, construções em meia parede, boletos sem quitação, documentos para concluir e planos não realizados que deixamos para trás? O único que terminou sua obra aqui na Terra foi Jesus, que ao morrer, disse: “Está consumado.” Somos humanos e certamente, não concluiremos em tempo tudo que planejamos para nossa vida.

Logo, porque o tempo voa, devemos tomar cuidado para não procrastinar. Devemos aproveitar melhor nosso tempo, priorizando o que é necessário. Devemos usar a dose necessária de tempo dedicado à família e ao trabalho. Devemos colocar Deus em primeiro lugar na vida. Na verdade, o que voa de fato é a gente e não o tempo. A Bíblia diz que passamos rápido, por isso devemos aproveitar o tempo. Separe tempo para Deus, para a família, para os amigos, ou para conquistar amigos. Separe tempo adequado para realizar seus sonhos, separe tempo para se divertir. Do contrário, sua vida vai ser como disse Salomão: "De tudo que vi nessa vida, foi correr atrás do vento". Triste constatação. O tempo voa? Sim. Mas isso não é razão para desanimar, pelo contrário, é motivo de se esforçar cada vez mais para aproveitá-lo.

Desejo-lhe bons tempos.
Izaias2

Izaias Querino,

Diretor Geral da Convenção Batista Paranaense, natural do Espírito Santo é casado com Geise Monteiro; formado em Teologia pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, RJ. Tem três filhos: Leonardo, André e Evelize; e três netos. Pastoreou a Pib de Apucarana e a Pib de Paranaguá, no Paraná e a IB Central de Teresópolis, no Rio de Janeiro. Dedica-se à promoção de treinamentos de pastores e líderes e tem exercido várias funções na denominação Batista. Tem pregado a Palavra de Deus no Brasil, em vários países da América do Sul, na Europa e nos Estados Unidos. É Diretor Geral da CBP desde 1994.