Relacionamentos saudáveis são aqueles que são benéficos, úteis, proveitosos para todos os que neles estão envolvidos. A família é um centro de relacionamentos, ela não subsistirá se eles não forem saudáveis. Devemos, portanto, como patriarcas de famílias, nos empenharmos em aprendermos a construir relacionamentos saudáveis, visto ser esses construídos e não adquiridos, para nossas

famílias. Como cristão, estou convicto de que o manual perfeito de consulta para se construir tais relacionamentos é a Bíblia. Indico a seguir o pilar principal para essa construção: Cultivar a comunhão com Deus na família – Partindo do princípio de que comunhão é uniformidade de ideias, posições, acordo, harmonia, e tendo Deus como ponto almejado para isso, precisamos, então, estar em uniformidade com Sua santidade, perfeição, justiça e leis. Adotar essas virtudes divinas na atmosfera de nosso lar. Devemos ter consciência de que nossa natural tendência não é para isso, e que ainda somos pressionados pelas mercadorias do mundo, especialmente adequadas às nossas tendências naturais, humanas, não espirituais.

Cito alguns exemplos dessas nocivas mercadorias: total envolvimento com as redes sociais em nossas casas; televisor para cada quarto; não dedicar tempo necessário para o diálogo; impaciências; palavreado torpe; natureza inapropriada de filmes e programas vistos com naturalidade em nossas casas; geladeiras abastecidas com as chamadas drogas lícitas; brigas, ofensas e desrespeito; casais vivendo por aparências ou até em infidelidade. As substâncias apropriadas para cultivar a comunhão com Deus em nossas famílias e, consequentemente, construirmos relacionamentos saudáveis, é buscar e trazer para nossos lares um ambiente de santidade, obediência, louvor e adoração a Deus. Isso trará uma verdadeira felicidade ou bem-aventurança (felicidade celestial) para as nossas casas. Estaremos sempre mais preparados para as naturais adversidades. A Bíblia assim diz: “Bem-aventurado aquele que teme ao Senhor e anda nos seus caminhos. Do trabalho de tuas mãos comerás, feliz serás, e tudo te irá bem. Tua esposa, no interior de tua casa, será como a videira frutífera; teus filhos, como rebentos da oliveira, à roda da tua mesa. Eis como será abençoado o homem que teme ao Senhor” (Sl 128.1- 4). Que o Senhor te abençoe para essa construção.