Mãos de mãe, maravilhosas
Delicadas e mimosas
Recheadas de amor
Mãos que afagam seus rebentos
Mesmo nos seus sofrimentos
Mãos de mãe sem preconceitos
Sem nenhuma preferência
Porque são as mãos de mãe
Mãos que ficam celebrando
O final da gestação
E aquele nascimento
Tão há muito esperado
Pra trazer seu filho ao mundo
Ao seu peito aconchegá-lo
Pra poder alimentá-lo
Dar pra ele muito amor…
Mãe de coração enorme
Que a noite nunca dorme
Aguentando o seu choro
No seu berço afastado
Se sentindo abandonado
Mãe que sempre aconselha
À medida que a vida
Fica lhe ameaçando
Com as suas armadilhas
Já querendo enredá-lo
Procurando desviá-lo
Do caminho do Senhor…
Mãos que se juntam as duas
E começam a orar
Com joelhos bem dobrados
Suplicando ao Deus Altíssimo
Pra que mande seus anjos
Pra cercá-lo e protegê-lo
Mãos de mãe com seu desvelo
Cheias de amor de Deus
Por sua fé em Jesus Cristo
Minha mãe de mãos tão santas
Que por mim fica orando
Que por mim fica pedindo
Sempre a Ele suplicando
Deus proteja o meu filho!
Quero te agradecer
Pelo grande privilégio
Pelo teu presente régio
Por ter me educado
E ter me ensinado
A amar primeiramente
Nosso Pai que está no céu
Minha mãe felicidades
E que Ele te proteja
Todo dia, toda hora
Nos momentos da tua vida!
D Israel (Israel Pinto da Silva)
colaborador de OJB, membro da Quarta Igreja Batista do Rio de Janeiro – RJ