…tem que participar!

Quando Deus criou o ser humano, logo preparou a família para suprir as suas carências. Dentro da estrutura familiar cada um tem as suas responsabilidades. O pai é uma figura muito importante nessa estrutura. É aquele que passa segurança para a família, defende a família e procura sustentá-la. A presença do pai é muito importante para a família.

A Revista VEJA confirma isso numa reportagem com o seguinte título: “PRECISAM-SE: PAIS”. A matéria fala sobre a importância da influência paterna na formação dos filhos, com dados de pesquisas mostrando que 70% das crianças e adolescentes reclamam da falta de convivência com o pai.

Vemos a importância da presença paterna dentro da estrutura familiar. No entanto, é preciso saber que tipos de pais nós temos. Na Bíblia temos vários tipos de pais. Na parábola do Filho Pródigo, Jesus está nos mostrando um pai com muitas qualidades:

UM PAI DESPRENDIDO – O contexto nos mostra um pai e seus dois filhos, quando o mais novo chega e pede a sua parte da herança. Não quero discutir se estava certo ou errado. Mas uma coisa me chama a atenção – é o desprendimento daquele pai. O filho pediu e ele cedeu. O filho perdeu tudo e ele não cobrou nem explicações. Quantas pessoas vivem em função do ter. Quanto mais têm, mais querem. Sacrificam a família, a fé, a moral e a si mesmos. Quantos pais não têm tempo para os filhos. Como faz bem o pai chegar do trabalho e tirar um tempo para brincar com os seus filhos pequenos. A maior riqueza é o investimento em vidas.

UM PAI PERSEVERANTE – Enquanto o filho estava longe, ele perseverava na esperança de um dia tê-lo de volta. Ele foi paciente bastante para esperar até a volta do filho. Não podemos desanimar. Seja qual for o problema que sua família esteja enfrentando, temos que perseverar e principalmente na oração.

UM PAI AMOROSO – O pai demonstrou o seu amor através do abraço e do beijo. Quando avistou o filho ainda longe, correu ao seu encontro e o abraçou e beijou. Isso é carinho, afeto, amor. Quantos pais têm vergonha de demonstrar o seu carinho e o seu amor para com o filho. O amor deve ser demonstrado através de ações, palavras e toque. Até os animais querem afeto e carinho.

UM PAI ALEGRE – Esse pai estava cheio de alegria. E a razão de toda essa alegria era o filho. Imagino aquele pai olhando todas as tardes por aquela estrada para ver se o filho estava vindo. Até que um dia ele olhou e o filho estava chegando. Foi tão grande a sua alegria que ele saiu correndo para encontrá-lo. Esse foi um dia de festa. Ele mandou matar o bezerro cevado (gordo) e começaram a festa. Como é bom quando os nossos filhos são motivo de alegria. Como é importante o reconhecimento dos pais quando os filhos demonstram que querem acertar. Esse filho chamado pródigo voltou para casa sem saber como seria recebido. Preparou um discurso e queria se apresentar como um dos empregados do pai. Entretanto, essa atitude de alegria do pai mudou toda a história. Eu creio que alegria é uma questão de atitude. Eu tomo a decisão e vou construindo a minha alegria. Eu não posso depender dos outros para ter alegria. Com poucas coisas eu posso construir a minha alegria. É uma questão de dentro para fora e não de fora para dentro.

Com essas qualidades esse pai se tornou história. Ele fez parte da vida do filho. Ele participou ativamente e contribuiu para um final feliz. Por isso não basta ser pai, tem que participar. É muito importante essa presença ativa dos pais na vida dos filhos.

Que Deus lhe dê graça e sabedoria para ser um pai sempre presente.

por: Claudio Andrade

Pastor e Presidente da CBP

Siga a CBP!