A família, em geral, caminha como um navio sem leme e sem rumo. Os pais abrem mão da bênção de serem pais e, portanto, agem como se não tivessem filhos. A correria em busca de dias melhores, resulta em famílias cujos membros vivem distantes um dos outros. De maneira que as relações são fundamen- tadas apenas em suprir as necessidades materiais.

Percebemos várias crianças órfãs de pais vivos, que bus- cam realizações pessoais e também uma melhor condição de vida para a família. A relação pai e filho fica baseada na troca e na imposição da autoridade paterna. As crianças são submetidas à frustração e confusão, distorcendo em suas mentes o real sentido de autoridade, relação assim construí- da, influenciada pela correria do mundo moderno.

O mundo com seus conceitos e valores distorcidos in- vadem os lares e várias famílias sentem-se fracassadas, por quê? Simplesmente, porque não experimentaram os méto- dos de Deus, pois a Bíblia é o único guia seguro com verda- des absolutas para desenvolver disciplinas e valores eternos. (Provérbios 22.6). Vivemos um tempo de desorganização social, onde novos conceitos são vivenciados sem a direção da Palavra.

Diante dessa realidade a igreja do Senhor Jesus tem a função de construir um ambiente de acolhimento para as fa- mílias com intuito de alcançá-las e educá-las a viverem para a glória de Deus, transmitido verdades bíblicas de maneira contextualizada para que as crianças cresçam amando ver- dadeiramente o autor da vida. Entendo que a igreja precisa agir e rápido no resgate da família, capacitando os pais para assumirem a liderança espiritual dos filhos.

Criar momentos de convivência nas reuniões dominicais e semanais, onde sejam construídas interações que ex- pressem a importância dos filhos para os pais e vice ver- sa. Disponibilizar estrutura adequada para atendimento das necessidades espirituais dos pequenos e envolver os pais

nesse atendimento, pois a vida profissional distancia durante a semana e a igreja no final de semana. Investir recursos na aquisição de literatura e material de apoio, e promover o relacionamento aberto entre pai e filho.

Você já parou para observar a qualidade dos materiais e programas que o mundo oferta aos nossos filhos, para con- quistá-los desde os primeiros anos de vida? A igreja neces- sita com urgência trazer a família de volta pra casa e interagir com ela à luz da Palavra para que o legado que recebemos dos irmãos do passado seja repassado para as próximas gerações sem interrupções. Ensinar os pais a serem pais relacionais. Capacitar e equipar aqueles que são chamados a ministrar o coração das crianças.

O grande desafio da igreja hoje na formação espiritual das crianças é trazer os pais a participarem da formação integral dos seus filhos, num contexto social que tudo é ter- ceirizado. As mudanças sociais ocasionaram mudanças na família, porém a falta de equilíbrio bate de frente com ver- dades bíblicas. Mas graças a Deus a solução do caos está em nossas mãos, precisamos encontrar o equilíbrio e como igreja guiar o povo de volta a Cruz.

Uma história que ilustra meu pensamento: Um garoto de quatro anos tinha um vizinho idoso ao lado, cuja esposa havia falecido recentemente. Ao vê-lo chorar, o menino foi para o quintal dele, e simplesmente sentou-se em seu colo. Quando a mãe perguntou a ele o que havia dito ao velhinho, ele respondeu: – Nada, só o ajudei a chorar.

Precisamos junto com os pais mostrar para as crian- ças o grande amor de Deus apresentado na pessoa de Cristo. Cada um na sua responsabilidade realizando a sua parte.

Pr China – Pastor de Crianças

Leave a Reply