O ser humano é o único que, ao nascer, carece de cuidados especiais para que se desenvolva com toda a perfeição e chegue à maturidade completa. Para isto levam-se anos com as características de cada fase. Sem descuidar do físico, o cuidado maior deve ser nos aspectos intelectuais, morais e espirituais. A isto chamamos de educação, que é a formação até chegar à fase adulta. A Bíblia tem inúmeras referências e exemplos de filhos que foram bem formados. Também encontramos orientações sobre como educá-los.

A responsabilidade neste processo é dos pais. A mãe como o pai são figuras indispensáveis para a boa formação de um ser humano. A falta ou omissão deles marcará profundamente a personalidade em formação. A participação dos tios e avós também tem influência nesse processo, embora, devam ser bem comedidos em sugestões aos pais e até mesmo evitar tomar atitudes educativas para com os filhos dos seus filhos e sobrinhos. Muitos são marcados pelas lembranças boas e ruins de tios e avós.

Quando a ênfase é a família, devemos incentivar as boas relações entre os membros da família, bem como com a família maior: tios, avós e os parentes. Isso pode ser cultivado em reuniões familiares em que todos os parentes são convocados para um encontro. Os pais devem se preparar o melhor possível para a criação dos seus filhos. Antes de “encomendar” o filho, devem ler livros que dão orientações baseadas nas Escrituras, bem como participar de cursos na área ministrados por pessoas preparadas para esta missão.

Um recadinho para os avós, tios e parentes mais chegados: evitem as intromissões na missão que foi delegada prioritariamente aos pais. Assim “não sobrará comentário.

Pr. João Reinaldo Purin