Pastor sem ovelhas? Então é um pastor idoso, jubilado, diríamos, aposentado? Não, trata-se de um pastor em atividade. Explico. O verdadeiro pastor, vê em sua tarefa uma difícil missão. É uma luta interna. Ela parte do fundo do coração. Nós, pastores, sonha mos em sermos reconhecidos pelas ovelhas. Isso nos traz sensação de segurança. Que elas vejam e reconheçam nossas qualidades. Essa expectativa nos traz um peso tão grande, que afeta a nós e a nossos familiares. Os membros das Igrejas gostam de mencionar os defeitos do pastor perto de seus familiares. Qual a solução? Ela tem um preço a pagar. Começa na primeira bem-aventurança, e continua na segunda. Humildade e mansidão. Não devemos esperar nada esperar dos humanos, mas, sim, de Deus, e entregar todos os nossos direitos nas mãos dEle. O pastor sem ovelhas não as considera suas ovelhas. Tornar nossas ovelhas mais ovelhas de Cristo do que de nós vai contra o nosso ego. O bom pastor desenvolve nas ovelhas independência do pastor da terra. Prefere desenvolver nelas a dependência do Pastor Celestial. Quanto mais a ovelha verem Cristo o seu pastor, menos dependente ela será do pastor da terra. Esse pastor terreno é um verdadeiro pastor. Quanto mais ele leva suas ovelhas a terem Cristo como seu Pastor, menos precisarão do pastor terreno. Elas cuidarão de si mesmas, e, ainda, das outras ovelhas também. O mais importante é que, quanto mais ele torna as suas ovelhas, em ovelhas de Cristo, mais ovelhas elas reproduzirão. É aí que ele demonstra ser um bom pastor. E, para finalizar, que tipo de pastor Jesus, o Bom Pastor, prefere? Sem dúvida, o pastor sem ovelhas, pois já as levou a serem ovelhas de Cristo. Quem se habilita?