Hoje, 15 de outubro é comemorado em nossa nação o Dia do Professor. Gostaria de refletir brevemente sobre a pedagogia, mas em especial a pedagogia do amor. Pedagogia originalmente no grego diz respeito a guiar, orientar e proteger no percurso. Era assim que os tutores gregos faziam: conduziam a criança ao local de ensino…

Amor… falar de amor no mundo de hoje tornou-se em certos casos, algo impreciso e pejorativo. Entretanto, para nós, cristãos, o amor deve continuar sendo o nosso principal fundamento, pois, Deus é amor. A essência da vida do Senhor Jesus aqui na terra foi só amor. Sua pedagogia, ou seja, sua forma de orientar o caminho e ao mesmo tempo formar um novo jeito de ser enquanto caminha, é referencial milenar para todos os que se vêem na posição de educadores (líderes, professores, pais…).

Amor vai muito além de um sentimento. Amor envolve aspectos da nossa dimensão racional. Amor é atitude! Eu decido amar e pronto! Foi isso o que Jesus fez. Amou incondicionalmente seus seguidores, as multidões, os curiosos, os marginalizados. Aproveitou oportunidades distintas para desenvolver sua pedagogia do amor quando: orientou acusadores e acusada sobre o amor que perdoa (Jo. 8: 1-11); percebeu a necessidade de um grande grupo: conhecer um novo rumo para as suas vidas (Mc.6:34 ss); caminhou uma longa distância a fim de que um reduzido número de discípulos (apenas dois!) relembrassem informações preciosas e consoladoras (Lc. 24:13ss); possibilitou (com muito amor) a coerência entre seu discurso e prática (Jo. 13:1-11).  Jesus já sabia o que a Psicologia da educação afirma hoje: A afetividade é a energia que define a qualidade da aprendizagem. Às vezes, apresentamos emoções nocivas na relação ensinar/aprender (raiva, medo, pessimismo…)

O educador, educadora, que escolhe a pedagogia do amor como concepção e ação na sua prática educacional sabe que a genuína aprendizagem brota do respeito, da coerência entre teoria/prática, da autenticidade, da aceitação, da fé que é possível mudar…

Que o amor transborde em nossos corações e mentes, afim de que possamos mais do que conhecimentos teóricos semear a esperança neste tempo!

FELIZ DIA DO PROFESSOR, DA PROFESSORA!

Um abraço

Rosane Torquato