[…] “aplica-te à leitura, à exortação e ao ensino” (Itm 4.13).

Educação vem de educare, no latim, um verbo que tem o sentido de “criar” uma criança, nutrir, fazer crescer. Etimologicamente, poderíamos afirmar que educação, do verbo educar, significa “trazer à luz a ideia” ou filosoficamente fazer a criança passar da potência ao ato, da virtualidade à realidade, cuja acepção primitiva é “levar, conduzir, guiar”.

A educação cristã tem a proposta de conduzir seus alunos a cuidarem da criação, de suas vidas e dos seus semelhantes no sentido de conhecer, amar, obedecer e servir seu Criador. O propósito de Deus para o homem não é que ele viva para si mesmo, mas que se relacione com Ele, com a criação e com os outros.

Os livros de ciências falam de ciências, de religião verdadeira, fala a Bíblia. Ninguém deve preocupar-se com a possibilidade de a narrativa da criação em Gênesis, estar ou não, de acordo com a hipótese científica moderna. Devemos sim, buscar nestes relatos a mensagem religiosa para nós. O autor humano não era nenhum cientista e não pretendia dar-nos um relato pormenorizado de como tudo foi feito. Ele procura mostrar, e o faz de forma brilhante, quem é o Criador do universo.

Essa é a missão do professor na educação cristã. Os ensinamentos valiosos que receberá farão toda a diferença na vida adulta, onde irá colher os frutos de tudo o que foi semeado em sua infância.

O que leva alguém a ser consciente de sua missão e chamado, é estar tomado de amor pelo Senhor Jesus.

Quando estamos alinhados, em sintonia com Deus, quando o seu coração está aplainado com o coração do Pai, tudo o que está no coração Dele passa para o seu coração. Quando Ele encontra essa pessoa, os Seus projetos, Seus sonhos, Sua graça salvadora e Seu grande amor invade o coração, você vive, sente esse amor, e naturalmente reparte aos que estão ao seu redor.

O amor é a maior de todas as virtudes, porque é através dele que fomos planejados para nos ligarmos com Deus e com os outros. Mas esse amor exige ação! Está relacionado com as coisas maravilhosas, como: calor e aconchego, alegria e paixão, confiança e harmonia, que precisam ser evidenciados em nossas ações.

Este chamado é urgente! Se amamos a Deus, não podemos permanecer calados diante dos fatos tristes que vivenciamos. Jeremias disse: “Se eu disser: Não farei menção dele e não falarei mais no seu nome, então meu coração arde como fogo, pressionando os meus ossos; estou exausto de contê-lo e não tenho mais forças!” (Jr 20.9). O valor do ensino do amor a Deus pode mudar a história de muitas pessoas. Muitas vezes, não vemos o resultado, mas, não espere ver esse resultado, necessitamos sim de enxergar a necessidade de ensiná-lo.

Márcia Alves Doneda Fagundes

REFERÊNCIAS:

Olhares & Trilhas. Uberlândia, Ano VI, n. 6, p. 31-36, 2005. GUSSO, Antônio Renato. Como Entender a Bíblia – Orientações práticas para a interpretação correta das Escrituras Sagradas. Curitiba-PR. A.D. SANTOS, 1998. p. 87.

Siga a CBP!